Suprema promove ações de saúde na Feira de Educação e Artes de Três Rios.

A 5° edição da Feira de Educação e Artes de Três Rios (FEATRI), ocorreu neste final de semana ( 29 de abril a 01 de maio) na Praça São Sebastião, no centro da cidade. A iniciativa contou com teatro, cinema na praça, feira de livros e vários stands de parceiros na área de educação.


A Faculdade de Ciências Médicas de Três Rios – SUPREMA marcou presença nos três dias oferecendo serviços de saúde, como aferição de pressão arterial, glicemia, cálculo de IMC, teste de tipagem sanguínea e um treinamento para a população sobre animais peçonhentos de importância médica.


Após pouco mais de dois anos sem realizar ações junto às comunidades, devido ao cenário de pandemia, essa ação marcou a retomada deste importante papel da instituição para a população local. Para a Coordenadora do Projeto de Extensão da Suprema, Tatiana Fulco, as ações são muito importantes pois permitem a vivência do estudante “fora dos muros” da instituição. “Uma boa graduação deve estar firmada nos três pilares que são ensino, pesquisa e extensão. As ações sociais fazem parte do pilar extensão, elas permitem que o estudante tenha uma vivência direta com a comunidade, permitindo exercer na prática o que eles aprendem em sala de aula”, argumenta Tatiana.

Não eram só os estudantes e os professores que estavam sentindo falta deste contato presencial. Dos diversos atendimentos realizados no stand da Suprema, pode-se concluir que a população também estava necessitando destas orientações. Sebastião Milton, de 83 anos, foi recebido em nossa tenda e estava feliz ao ver o evento acontecer, “é bom ver a cidade cheia de novo. Aproveitei e vim ver se está tudo certinho com a pressão que é meio alta (risos), eu e minha esposa vimos também a glicose, as vezes é bom conversar com quem entende”.


Com visitação de várias escolas locais, a estação de “Animais peçonhentos de importância médica” foi um grande sucesso. Cheios de dúvidas, as crianças e professores foram orientados quanto aos procedimentos que devem ser realizados em caso de encontrar animais peçonhentos como cobras, aranhas e escorpiões. Para a acadêmica do terceiro período de medicina, Rachel Sodero, a experiência do atendimento foi única, “é muito legal colocar em prática o que a gente aprende na teoria, conversar com as pessoas, ver a reação, ouvir o que elas têm a dizer. Foi uma experiência única”, conclui a estudante.


As ações sociais podem ser solicitadas pelas comunidades e instituições públicas ou privadas através do e-mail tatiana.fulco@tr.suprema.edu.br. A viabilidade da realização da ação está condicionada à agenda do Projeto de Extensão. Confira as fotos do evento clicando no botão abaixo: